História real




(The Straight Story)
EUA, 1999
De David Lynch
Com Richard Farnsworth, Sissy Spacek,Harry Dean Stanton


"O pior da velhice é lembrar-se da juventude." A.S.


Um David Lynch para toda a família, produzido pela Walt Disney. Particularmente, prefiro os outros. No entanto, o que seria do roteiro -glicose pura - na mão de um cineasta qualquer? Lynch consegue fazer de um road-movie country uma reflexão sobre a velhice, sobre estar jovem por dentro, mas não por fora.

Sabe quando nos outros filmes do diretor aparecem bombeiros numa cidadezinha pacata pra servir de contraponto para a história bizarra que ele pretende contar? Em História Real os protagonistas são os bombeiros.

Alvin Straight (R. Farnsworth) está doente, com cataratas, problemas nos quadris etc., que o impede de fazer um monte de coisas. Mas ele não está morto. E seu rosto (onde está contida toda a sua interpretação) é de um homem que já viu tudo. Além de ter perdido abruptamente o convívio com seus netos - o que torna sua filha (Sissy S.) um tanto atordoada, também matou sem querer um companheiro durante a guerra, pensando que se tratava de inimigo. É um cara durão, que dispensa os conselhos médicos e sabe que sua vida está quase chegando ao fim.

Seu temperamento vai se tornando mais doce no decorrer da aventura. Ao saber que o irmão, com quem é brigado há anos, teve um derrame, resolve visitá-lo. Como não tem carteira de motorista, faz de um tratorzinho de cortar grama uma espécie de trailer e atravessa de Iowa até Wisconsin (a mais de mil quilômetros de distância), numa velocidade de 20 km/h, encontrando pelo caminho solidariedade e algumas surpresas. Bom, não muitas. Se fosse um David Lynch para adultos, Alvin poderia esbarrar em coisas bem mais inquietantes, mas trata-se de uma viagem que realmente aconteceu e tal.

Durante o trajeto, ele encontra uma mulher desesperada por ter atropelado um veado na estrada, sendo que é o 13º que ela mata sem querer, e tem uma crise nervosa porque gosta dos animais. Na cena seguinte ele está assando pedaços do animal na fogueira, enquanto é observado por outros veadinhos. Foi a cena que mais gostei. Me pareceu tão triste quanto a velhice.

História Real foi bastante elogiado por sua delicadeza, e um dos adjetivos que mais mereceu foi comovente. Não sou punk nem nada, mas prefiro os enredos mais inquietantes e misteriosos. O cineasta discorda: "Embora mostre o campo e a vida cotidiana, a magia e o mistério estão muito presentes, como nos meus outros filmes".

O final é bonito porque Lynch interrompe o filme antes do clichê inevitável. Trailer.

Extra: Richard Farnsworth se matou pouco depois das filmagens. Nenhum animal foi sacrificado. O papel principal chegou a ser oferecido a Gregory Peck e John Hurt. Em 2005 David Lynch fundou a "David Lynch Foundation for Consciousness Based Education and World Peace", que pretende valorizar a ioga e através da meditação transcendental - que ele pratica há mais de 30 anos - promover a paz mundial.

.

2 comentários:

BethS disse...

Por que aquele velhinho se matou? nao sabia...

marina w. disse...

Pois é, não sei...