a noite americana




A Noite americana(La Nuit Américaine)

França / Itália, 1973. Direção de François Truffaut. Com Jacqueline Bisset,
Jean-Pierre Léaud, Valentina Cortese e François Truffaut. Oscar de melhor filme estrangeiro.

"Um filme é como um trem que avança na noite." – Ferrand

Ferrand (Truffaut) é um cineasta que está rodando "Eu lhes apresento Pamela", sobre uma mulher que se apaixona pelo pai de seu marido. Podemos acompanhar o dia-a-dia de uma filmagem, em que são revelados todos os seus truques (a neve, as velas), mostrando a estrela temperamental, as brigas, os imprevistos, os problemas técnicos, a falta de dinheiro, o envolvimento emocional da equipe e tudo o mais que acontece num set.

Jacqueline Bisset - mais linda do que nunca - se sentiu honrada pelo convite e afirmou que aceitaria o papel mesmo que seu personagem tivesse apenas uma fala. Apesar de seu cachê habitual ser maior do que todo o orçamento do filme, a atriz trabalhou por um salário baixo mais participação na bilheteria. Truffaut amava o cinema, nós amamos Truffaut.

Com A Noite Americana, a forte amizade entre Truffaut e Godard foi definitivamente para o ralo. Após ter assistido e odiado o filme, o diretor de Acossado lhe escreveu uma longa carta falando do seu desprezo, acusando-o de "vangloriar o cinema clássico" e compactuar com o sistema. Godard via o cinema como um instrumento de política e denúncia e chegou a ensinar como se faz um coquetel molotov em Vent d 'Este. É dele também a frase "O movimento da câmera é ideológico”. Truffaut respondeu à altura e, numa carta de 20 páginas, disse poucas e boas.
Nunca mais os dois se falaram.

_____________________________

"Provavelmente ninguém vai chamá-Io de mentiroso, portanto faço-o eu. Não é uma injúria, como seria chamar alguém de fascista, mas uma crítica, e é da falta de crítica que nos deixa filmes como esses - os de Chabrol, Ferreri, Renoir etc. - que eu me queixo. Você diz: os filmes são os grandes trens na noite. Mas quem toma o trem, em qual classe, e quem o conduz tendo ao lado o 'delator' da direção? Todos esses também fazem filmes-trem." (Trecho da carta de Godard para Truffaut)

“Eu li sua carta e a considero nojenta." (Trecho da carta de Truffaut para Godard)

.

3 comentários:

Diz disse...

Marina, vc acertou a medida, o blog está excelente. Delicioso,bonito, chic
Parabéns!
Vc é ótima nisto: cinema e bastidores.
Bjs Laura

sandra disse...

Marina, que blog mais lindo!!!!
Parabéns!
Beijos!

marina w. disse...

Obrigada Laura. Obrigada, Sandra.
Beijos, voltem sempre :))