Lua de papel




(Paper Moon)EUA, 1973. Com Ryan O'Neal, Tatum O'Neal e Madeline Kahn.

Embora o filme tenha sido rodado no início dos anos 70, seu sabor continua o mesmo. O diretor concorda que Lua de Papel não ficou datado "porque ele já era, de certa forma, um filme à antiga." Moses Pray (Ryan O'Neal) é um trambiqueiro que vende Bíblias de luxo para mulheres recém-viúvas. Entre um golpe e outro, ele conhece Addie (Tatum), uma garotinha de 9 anos, malandra, que fuma um cigarro atrás do outro (na verdade, cigarros de alface)e é mestre na arte de enganar as pessoas. O filme é um bálsamo, ainda mais quando se pensa em A Malandrinha, O Pestinha, e a exurrada de comédias chatíssimas feitas com crianças.

Tatum O'Neal ganhou o Oscar de melhor atriz coadjuvante. Paul Newman chegou a ser sondado para ser o protagonista. Peter Bogdanovich não tinha certeza quanto ao título, e pediu a opinião de seu amigo Orson Welles. "O título é tão bom que basta ele, você nem precisa fazer o filme", respondeu o cineasta.

Na sua autobiografia, Tatum conta que foi espancada pelo pai quando ele soube que ela tinha sido indicada ao Oscar. Lembra também da orgia que participou aos doze anos, levada por Melanie Griffith, na época namorada de Ryan O'Neal.

A vida real é um balde de água fria, às vezes.

Utube: Tatum recebendo o Oscar.

.
.

2 comentários:

analins disse...

maravilha... já está na minha lista de 'blogs diários'. viva!
:)

marina w. disse...

yesss!
:)